Toda a linha Amni® é produzida de forma responsável e sustentável

A Rhodia tem como objetivo avançar, cada vez mais, em termos de sustentabilidade dessa cadeia produtiva.

Em Paulínia, onde são produzidas as matérias-primas empregadas na produção de fios e fibras têxteis, a empresa já alcançou 96% de neutralização de suas emissões de CO2, graças a uma série de iniciativas e à instalação de uma unidade de abatimento de gás de efeito estufa, que elimina da atmosfera por ano um total de 5,3 milhões de toneladas de CO2 equivalente, O número correspondente à retirada de circulação de uma frota anual de 1,3 milhão de veículos. A meta da empresa é alcançar 100% de neutralização de CO2 até 2025. 

A planta de Paulínia também foi primeira empresa do setor químico/têxtil do País a conquistar a Certificação Gold de biodiversidade do WHC (Wildlife Habitat Council), renomada organização internacional focada nas práticas de conservação da biodiversidade no setor privado.

Já em Santo André, base têxtil da empresa, opera suas instalações industriais por meio de sistemas de circuito fechado, em que não há desperdício de água nem emissão de efluentes para fora da fábrica. Os efluentes são tratados e recuperados em unidades especiais para essa operação. A empresa só compra água potável da rede pública para atender às necessidades dos seus empregados e colaboradores e para as atividades do refeitório da unidade. 

Ao longo dos últimos anos, a Rhodia também tem adotado outras iniciativas no sentido de ampliar a sustentabilidade em Santo André. Uma delas foi a instalação de uma unidade de reciclagem química dos chamados ‘restos de produção’ de polímeros têxteis, que são recuperados e voltam para as linhas de fabricação e se tornam novos produtos. Outra iniciativa relacionada à economia circular foi a decisão de retirar logomarcas das embalagens das bobinas e cops de fios enviados aos clientes, permitindo seu uso por mais vezes.